sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Comida Japonesa

92423461 Bonita e saudável a culinária japonesa ganhou destaque no Brasil nos últimos anos. A combinação harmoniosa de ingredientes, o sabor de alimentos e elegância no arranjo dos utensílios de mesa encanta a todos os apreciadores desta culinária.

    Vamos conhecer um pouco mais sobre o Japão.

    Em japonês, Japão significa Nippon ou Nihon que quer dizer “Origem do Sol” ou “Terra do Sol Nascente”.O Japão é um país insular do Extremo Oriente, formado por um arquipélago situado ao largo da costa nordeste da Ásia. Sua capital é a cidade de Tóquio. O país é formado por quatro grandes ilhas ( Honshu, Shikoku, Kyushu e Hokkaido), o arquipélago é formado por mais de três mil ilhas localizadas entre o mar de Okhotsk (norte), o Oceano Pacífico ( leste) e o Mar da China Oriental (sul) e o Mar do Japão ( oeste). A maior parte das ilhas é montanhosa com muitos vulcões. O Monte Fuji é a montanha mais alta do Japão é um vulcão.

    Com uma população de 127 milhões de pessoas, o Japão é o 10° país mais populoso do mundo. A sociedade japonesa convertida em uma das mais desenvolvidas do mundo, maior expectativa de vida, baixo índice de criminalidade, alto índice de difusão educativa, abundância de bens e serviços sofisticados em oferta e sua posição no mundo como superpotência econômica, entre outras coisas, pode dar a imagem de uma sociedade opulenta, mais entretanto a qualidade de vida é ainda muito baixa em comparação com os níveis de vida de outros países mais desenvolvidos.

    Os japoneses, em geral, são pessoas muito afáveis, simpáticas, atentas e que se preocupam pelo estrangeiro. Receberá, sem dúvida, em todo momento, um tratamento cordial e especial. Por ouro lado, a reverência é a principal saudação do povo japonês, faça somente uma leve inclinação, já que esta saudação tem normas muito complicadas.

    Nos últimos séculos a cultura japonesa foi influenciada pela Europa e pelos Estados Unidos. Apesar dessas influências, o Japão gerou um complexo próprio de arte, técnicas artesanais, espetáculos e tradições, além de uma culinária única.

    Apesar da ocidentalização do Japão e da modernidade que o caracteriza, os japoneses seguem conservando suas tradições milenares, que se percebe nas casas, por exemplo, onde misturam o antigo com o mais moderno.

    A cultura popular japonesa tornou-se conhecida a partir dos mangas e dos animes. Os mangas surgiram com a união entre a pintura tradicional sobre a madeira e a arte Ocidental. A animação e os filmes influenciados pelo manga são chamados anime.

    A culinária:

    Quanto ao comportamento nas comidas quando recebe o oshibori, toalha para refrescar-se, os homens podem refrescar o rosto, enquanto que as mulheres somente podem fazê-lo com suas mãos. Se compartir a comida da mesma travessa, o mais aconselhável é pegar os alimentos com a parte dos palitos que não foram levados à boca e jamais deixe os palitos cravados numa cuia de arroz, já que isso simboliza que alguém morreu. Na hora de beber o correto é que o hóspede encha seu copo e depois o do anfitrião.

    Muitos dos alimentos utilizados na culinária japonesa são bastante saudáveis. Acredita-se que a longevidade do povo nipônico está associada à sua alimentação, constituída principalmente de arroz, feijão azuki, peixe, algas, legumes, verduras, cogumelos, fruto do mar e temperos variados.

    Os pratos em geral são leves, possuem pouca gordura e muitas vitaminas. Seus ingredientes são muito nutritivos, como o peixe por exemplo: muito protéico e rico em fósforo, importante para o bom funcionamento do cérebro. Outro bastante conhecido é o gengibre, que além de ser antiinflamatório, combater o mau hálito e auxiliar a digestão, colabora com o sistema imunológico.

    A Culinária Tradicional Japonesa é dominada pelo arroz branco (hakumai), e poucas refeições seriam completas sem ele. Qualquer outro prato servido durante uma refeição – peixe, carne, legumes em conservas - é considerado como um acompanhamento, conhecido como okazu. É utilizado um tipo de talher diferente, denominado hashi. Originário da China, consiste em dois pequenos bastões de madeira ou metal.

    Como o Japão é uma nação insular, seu povo consome muitos frutos do mar, além de peixe e outros produtos marinhos (como algas). Mesmo não sendo conhecido como um país que come muita carne, poucos japoneses se consideram vegetarianos. Carne e galinha são comumente inseridos na culinária do cotidiano.

    O macarrão, originado na China, também é uma parte essencial da culinária japonesa. Existem dois tipos tradicionais de macarrão, soba e udon. Feito de farinha de centeio, o soba é um macarrão fino e escuro. O udon , por sua vez, é feito de trigo branco, sendo mais grosso. Ambos são normalmente servidos com um caldo de peixe aromatizado com soja, junto de vários vegetais. Uma importação mais recente da China, datando do início do século XIX, vem o ramen(macarrão chinês), que se tornou extremamente popular. O Ramen é servido com uma variedade de tipos de sopa, indo desde os molhos de peixe até manteiga ou porco.

    Ainda que muitos japoneses tenham desistido de se alimentarem de insetos, ainda existem exceções. Em algumas regiões, gafanhotos (inago) e larvas de abelha (hachinoko) não são pratos incomuns. Lagartos também são comidos em alguns lugares.

    Alguns ingredientes e pratos da culinária japonesa:

  • Algas marinhas: A maioria é anticancerígena e fortalece o sistema imunológico, contudo possui muito iodo. Quando desidratada, a alga é conhecida como Kombu e é rica em sais minerais e fibras, auxiliando a o combate à hipertensão e à prisão de ventre. O tipo Nori é útil no tratamento de úlceras. 20 gramas de kombu têm 20 calorias.

  • Arroz Moti: Possui ferro, tiamina, nianicina e aminoácidos essenciais. Também combate a azia. Uma colher de sopa tem 34 calorias.

  • Chá verde: Digestivo, antioxidante, bactericida e anticancerígeno. Possui flúor, portanto também combate as cáries. Não possui calorias, previne derrames e é ótimo para acompanhar dietas de perda de peso.

  • Feijão Azuki: Possui fósforo, ferro, cálcio e vitaminas do complexo B. Previne problemas cardiovasculares e possui efeito calmante. A porção de 100 gramas leva 116 calorias.

  • Gengibre: Utilizado para tempero age como antibiótico, antiinflamatório e forte atividade antioxidante (que combate o envelhecimento das células).

  • Missoshiru: Sopa feita com pasta de soja, algas, vegetais, tofu, peixe desidratado e em alguns casos frutos do mar como vôngole. Possui propriedades antioxidantes e auxilia o funcionamento de órgãos como cérebro e intestino. A porção de 300 ml tem 96 calorias.

  • Sashimi: Peixe cru. Geralmente as postas escolhidas são salmão, atum ou robalo; espécies que reduzem o colesterol e previnem hipertensão, câncer e arteriosclerose. Uma posta média de salmão possui 118 calorias.

  • Shitake: Este cogumelo fortalece as funções orgânicas e no Japão é receitado para pacientes que fazem quimioterapia. Uma colher de sopa leva duas calorias.

  • Sushi: Rolinhos de arroz envolvidos com alga e recheados com verduras, legumes, peixes, etc. As propriedades variam conforme os ingredientes utilizados. O vinagre utilizado no tempero do arroz ativa a circulação sangüínea. Em média 40 gramas têm 102 calorias.

  • Tofu: Queijo de soja muito rico em proteínas, minerais e vitaminas. Combate o câncer, a osteoporose, os riscos cardíacos e ameniza os sintomas da menopausa. Uma fatia de 30 gramas tem 60 calorias.

  • Wassabi: Apesar de muito ardida, essa raiz forte é bactericida e previne as cáries. Não tem calorias.

Cuidado!!!

    É importante ter atenção pois a culinária japonesa não é 100% saudável. A maior fonte de ferro heme, ferro facilmente absorvido pela mucosa intestinal sem a interferência de fatores químicos e/ou alimentares, é a 89979851carne vermelha que está ausente nessa alimentação. Alguns pratos devem ser evitados pelo alto teor de gordura que os torna muito calóricos como os tempuras e Hot Filadélfia. Para evitar excessos em restaurantes japoneses é escolher pratos combinados, ao invés das opções de rodízio.

Não podemos esquecer também do shoyu (molho de soja) que é rico em sódio que ingerido em excesso auxilia na retenção de líquidos, contém açucar podendo elevar o valor calórico do prato além de ter também glutamato monossódico (realçador de sabor) que em grandes quantidades está associado a doenças como Mal de Alzheimer e Mal de Parkinson.

Outro ponto importante é a difilobotríase é uma doença causada pelo cestódio Diphyllobothrium, conhecida como "tênia do peixe", pois só é transmitida ao homem através da ingestão de peixes crus, mal cozidos ou defumados em temperatura inadequada. Os sintomas que vão desde distensão e cólicas abdominais a diarréias e anemia grave.

Para garantir que um peixe cru esteja apto para o consumo, segundo a ANVISA, é necessário que o peixe passe por um congelamento de -20°C por 7 dias ou -35ºC por 15 horas. Além de extremo cuidado com as condições higiênico-sanitárias do estabelicemnto e dos manipuladores de alimentos.

Exemplo de cardápio japones:

Desjejum:

Misoshiru

(Sopa de soja com tofu e cebolinha)

Na fase adulta, o misoshiru é quase uma necessidade quando se está resfriado, e algo que conforta o paladar e o corpo.

Misso - ajuda a reduzir o colesterol e prevenir o envelhecimento do organismo.

Ajuda no combate ao câncer de mama e esse poder se deve à isoflavona que alivia os sintomas do climatério e aumenta o cálcio nos ossos.

Gohan

(Arroz japonês cozido em água)

Arroz japonês: Tem grande quantidade de amido.

Yakizakana

(Peixe grelhado)

Namorado:O peixe é um produto de alto valor nutricional por ser uma boa fonte de minerais,como o cálcio e fósforo, vitaminas D, e, e complexo B. Além disso possui concentrações consideráveis de acido graxo o qual diminui a incidência de câncer.

Almoço:

Entrada: Sunomono

(Conserva de pepino e kani em vinagre adocicado)

Pepino: É uma hortaliça refrescante, ideal para consumo em dias quentes.

Contém pequena quantidade de vitaminas A, C, B1, B2, e de sais minerais.

Rico em beta-caroteno, folacina, cálcio, magnésio, potássio, fósforo e selênio. É utilizado como diurético e há indicações de seu consumo para amenizar dores de garganta.

Elimina toxinas, ajuda a combater o colesterol e tem efeito diurético.

Kani: Ajuda a prevenir doenças cardíacas. Aumenta o HDL que contribui para a redução do colesterol plasmático.

Prato principal + Guarnição: Sushi de salmão

(Fatias de salmão cru sobre arroz)

Salmão: Serve como base dos famosos sashimi e sushi. Como fonte alimentar para os humanos, destaca-se por ter alto teor de ômega-3, gordura poliinsaturada, gordura saudável e benéfica especialmente para o sistema cardiovascular ( Reduz o LDL, a pressão arterial e arteriosclerose por sua função antiinflamatória). O salmão é muito conhecido como o peixe do sashimi, pela sua grande finalidade de alimentar os seres humanos sendo servido cru, com nabo e shoyu.

Arroz japonês: Tem grande quantidade de amido. O vinagre utilizado no tempero do arroz ativa a circulação sangüínea.

Sobremesa: Banana caramelada

Banana: A banana é uma fruta de alto valor nutritivo, muito rica em carboidratos, que é a fonte de energia rápida mais usada pelo organismo. Além de ser uma ótima fonte de potássio, mineral importante para o bom funcionamento dos músculos, e de vitamina B6, que ajuda na formação de células do sangue.

Jantar:

Entrada: Nirá com moyashi

(Broto de alho e feijão refogados no shoyo)

Nirá: Rico em vitaminas A, B2 e C, sendo portanto, um potente antioxidante. Elimina toxinas e metais pesados.

Moyashi: Rico em aminoácidos essenciais e minerais. Rico em proteínas e vitaminas A, C e E que previnem a oxidação de gorduras no sangue, inibindo assim a formação de radicais livres no organismo.

Prato principal + Guarnição: Furai Ebi

(Camarão frito à milanesa com yasaitame – legumes (couve-flor, acelga, cenoura e cebola) refogados no shoyo, sake e óleo de gergelim)

Camarão: Rico de ácidos graxos não saturados que levam à formação de HDL além de ser rico em zinco, magnésio e fósforo. Na verdade, comer camarão pode diminuir o nível de colesterol no sangue.

Couve-flor:Rica nos minerais cálcio e fósforo, contém quantidades apreciáveis de vitamina C, livre de gorduras e colesterol e com teores baixos de sódio e calorias

Acelga: É rica em vitamina A, C, Niacina e de sais minerais como o cálcio, fósforo e ferro. Possui ainda quantidades significantes de fibras que auxiliam no movimento intestinal.

Cenoura: As cenouras são grandes fontes de fibra dietética, antioxidantes, minerais e β-caroteno. Este último, responsável pela coloração alaranjada característica do vegetal, é uma provitamina A (substância que dá origem à vitamina A dentro de um organismo vivo). Ele ajuda o desempenho dos receptores da retina, melhorando a visão. Também ajuda a manter o bom estado da pele e das mucosas. No ser humano, apenas cem gramas de cenoura são suficientes para suprir as necessidades diárias de vitamina A.

Cebola: A cebola é uma boa aliada para melhorar o funcionamento do intestino, fígado, pâncreas e vesícula. E mais promove o bom funcionamento do aparelho circulatório e renal e reduz o risco de aparecimento do câncer de estômago.

Os benefícios da cebola deve-se a presença de substâncias quercitina, um agente antioxidante. Daí a sua ação em auxiliar na redução do colesterol e o aumento do colesterol HDL (bom colesterol). Participa, também, na redução da pressão arterial e evita a formação coágulos sangüíneos.

Outra substância encontrada na cebola é a olerícola. Trata-se de uma substância que impede a formação de plaquetas no sangue, evitando assim os entupimentos das artérias.

Sobremesa: Creme de papaya

(Mamão papaya batido com sorvete de creme)

Mamão: É rico em vitaminas A, C e do complexo B. é fonte também de sais minerais como cálcio, ferro e fósforo.

Itadakimasu!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário